ACADÊMICOS

Para saber mais sobre algum dos acadêmicos ou ler um de seus textos, caso haja mais informações disponíveis, clique sobre o seu nome (apenas os destacados em laranja).


                               Akemi Nitahara


Mãe de Naomi e Thales, é jornalista e começou a se aventurar pelas histórias infantis inspirada em seus filhos. Na Rádio Nacional há seis anos, é formada pela UnB. Autora dos livros: Naomi e Anita e suas descobertas; Naomi e Anita e o irmãozinho; Thales, Naomi e Anita estão crescendo. 






                                   Akira Chinen



Professor Doutor em Direito pela Mackenzie, professor e ex-membro da banca examinadora do curso de Pós-graduação da Mackenzie, foi Diretor Acadêmico das Faculdades de Direito Unicsul, São Marcos e Unipinhal. Atuou como mantenedor e Diretor Acadêmico da Faculdade de Ibitinga. Professor Convidado da Federal University Ryukyus do Japão e Doctor Honoris Causa pelo Consejo Ibero Americano em Honor La Calidad Educativa. Tem mais de 10 livros publicados.

É formado em Ciências Sociais pela Escola de Sociologia Política de São Paulo, ingressou no magistério secundário e posteriormente no ensino universitário. Lecionou antropologia Cultural na UMESP- Universidade Metodista de São Paulo, foi Secretário da Cultura de Santo André.



Recebeu mais de duzentos prêmios literários, com textos publicados no Brasil, em Portugal e no Japão. Pós-graduado pela University of Sydney, viajou por mais de 60 países em busca de inspiração. Foi finalista do Prêmio Jabuti 2015 com a obra “O pequeno samurai” (M.H. Prêmio João-de-Barro). Também é autor de outros sete livros premiados. Ministra palestras e oficinas de Criação Literária. Vive de Literatura.
  




Doutora em Ciências Sociais, pesquisadora da história da imigração japonesa no Brasil. Diretora acadêmica do Museu da Imigração Japonesa no Brasil (1998-2004). Autora de Romanceiro da Imigração Japonesa, artigo Imigração japonesa no Brasil: um exemplo de imigração tutelada in Fazer a América, Imigração em massa para a América Latina - prêmio Jabuti 2000 -, Os Japoneses - prêmio Jabuti 2008 -, Resistência e Integração, 100 Anos de Imigração Japonesa no Brasil.




Escritor e jornalista, pela Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo (SP), Gílson Yoshioka é autor do livro “Trocando os pés pelas mãos – O futebol e a vida nas crônicas de Tostão” e coautor de “A camisa amarela da seleção brasileira”, “Meus primeiros passos nas ruas e no trânsito” e “Você me ajuda? – Conversas sobre drogas na escola”. É também colaborador do Anuário Interlagos – 70 anos de velocidade”. 



Autor do livro Kagiri Naku Tookatta Deai (限りなく遠かった出会い). É engenheiro de formação, foi executivo de empresa japonesa em telecomunicações, trabalhou na implantação da Rede Nacional de Telecomunicações–Embratel. É estudioso e pesquisador da História do Japão. É o atual vice-presidente da Associação Ponte de Amizade Brasil Japão. É Diretor Superintendente da Nippon Kaigui.



É professor universitário e escritor. Mestre em Teoria Literária e Literatura Comparada e Doutor em Literatura Brasileira, publicou sua tese intitulada Imagens da integração e da dualidade: personagens nipo-brasileiros na ficção em 2010. Foi colaborador do Caderno Ilustrada da Folha de São Paulo. Nihonjin, seu romance de estreia, ganhou os seguintes prêmios: Benvirá (2011), Prêmio Literário Nikkei – Bunkyo (2011) e Jabuti (2012).





                              Paulo Kaneko


Estudioso e palestrante da Cultura Japonesa, é peregrino e historiador dos 88 Templos da ilha de Shikoku no Japão, membro do Conselho Deliberativo da ANBE - Academia Nipo Brasileira de Escritores. Tem participado nos festivais da comunidade japonesa no Brasil, divulgando o místico e milenar Caminho de Shikoku, ainda desconhecido no mundo ocidental.




É escritor, cronista, formado em filosofia pela USP. Na infância se comunicava em três idiomas: português, japonês e o dialeto okinawano, por ser filho de imigrantes okinawanos. Sua vocação é a Filosofia, pelo interesse permanente no estudo dos mistérios da fé e das letras. Além do tempo dedicado às aulas, o autor vem desenvolvendo projetos de livros paradidáticos na área da Filosofia.

Jornalista, trabalhou na Folha de S. Paulo, Veja, O Estado de S. Paulo; editou o jornalismo da TV Gazeta, da rádio Tupi e apresentou o programa “Imprensa e Comunicação em Debate” na rádio Bandeirantes. Foi colunista da Agência Estado. Ministrou cursos de comunicação na Aberje, Sebrae, ADVB e Universidade de São Paulo (USP) e sobre assessoria de imprensa na pós-graduação das Faculdades Metodista de Piracicaba e no Cogeae/PUC-SP.

   


Nacionalidade japonesa, formada em Direito em Taubaté, Pós-Graduação e Mestrado em Universidade Ryukyu (Okinawa - Japão). Professora de Língua Japonesa, Cultura Japonesa e Cultura Okinawana. Lançou o livro sobre os imigrantes do Kasato Maru e seus descendentes, "Mirai He Tsugu Eison" (Prêmio Bunkyo) e realizou várias palestras no Brasil e no Japão sobre a Imigração e Cultura Japonesa. 



Nasceu em São Paulo, entre chuvas e arranha-céus. Adora brincar com as palavras (literatura) e as tintas (ilustração). Em 2013, lançou o livro Mãos Mágicas, pela SESI-SP Editora. Colabora com ilustrações para o jornal Rascunho (desde 2005) e para o portal Vida Breve (primeira edição). Mantém o blog Abraços Dobrados, onde brinca com artes e literatura






Iniciou suas publicações na Revista Marambaia e em 2011 publicou o livro “Califórnia” (Reino Editorial). Em 2012, lançou a coletânea: “Contos e Crônicas Insuspeitas”. Em 2013, publicou a biografia da Família No, sob o título “A Saga da Família No”, e o livro infantil: “Histórias para distrair netas espertas”, homenagem às suas  netas: Yumi e Kimi. Em 2016 lançou o livro “Shimá – A Lenda do Samurai Urso”. Faz parte da AMLAC e do Clube de Escritores de Vinhedo.




Pesquisadora Visitante na Universidade de Osaka, em seu GLOCOL Global Collaboration Center. Professora da Secretaria de Educação do DF - Distrito Federal. Mestre e Doutora em Antropologia pela UnB - Universidade de Brasília, pesquisa desde 2000 os fluxos migratórios nipônicos. Sob a perspectiva da antropologia da Globalização e transnacionalismo dedica-se a etnografia da rede transnacional Uchinaanchu - Okinawana.





Natural de Pirajuí, SP, formado em Administração de Empresas pela PUC, estágio de 1 ano no Japão e 8 meses nos Estado Unidos. Foi Coordenador do 4H Clube do Brasil, Gerente Administrativo da Panasonic do Brasil e Supervisor da H.Stern Joalheiros –Japan-Desk. Foi diretor e Conselheiro Administrativo da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa –BUNKYO e é o atual Vice-Presidente do Centro Brasileiro de Língua Japonesa – CBLJ.